Sindicato do Comércio Atacadista de Papel, Papelão, Artigos
de Escritório e de Papelaria do Estado de São Paulo
Águas de Lindóia - SP
São Paulo - SP
São Bento do Sapucaí - SP
Santo André - SP
São Paulo - SP

Notícias da Fecomércio

04/04/2018  FecomercioSP aprova a decisão do Congresso em derrubar o veto presidencial ao Refis para as empresas optantes pelo Simples Nacio

Para a Entidade, decisão ajudará pequenas e médias empresas a resgatar a saúde financeira e voltar a crescer
 

São Paulo, 4 de abril de 2018 – A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio de seu Conselho de Assuntos Tributários (CAT), aprovou a decisão do Congresso Federal que derrubou o veto do presidente Michel Temer (PMDB) ao Programa Especial de Regularização Tributária às empresas optantes do Simples Nacional nesta terça (3). O Projeto de Lei Complementar n.º 164 de 2017, inicialmente aprovado por unanimidade por ambas as casas legislativas, foi vetado pela Presidência da República em janeiro deste ano.

A assessoria jurídica da FecomercioSP avalia a decisão do Congresso como positiva e afirma que ela vai ajudar a garantir a saúde financeira das muitas pequenas e médias empresas que tentam se reerguer diante da crise econômica. Segundo a Entidade, facilitar os débitos em atraso ajudará os empresários bem-intencionados a voltar a ter crédito, a produzir e retomar os investimentos.

Em janeiro, a Federação enviou um ofício
à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal com uma proposta para que os empresários optantes do Simples Nacional liquidem os seus débitos tributários vencidos até novembro de 2017, mediante o pagamento inicial de 5% do valor da dívida consolidada, sem reduções iniciais, com posteriores descontos definidos no seu artigo 1º, inciso I, do projeto.

A FecomercioSP destaca ainda que o número de empresas que possuem débitos inscritos na dívida ativa da União é baixo, apenas 14,8%, o que não causaria grande impacto. A Entidade também afirma que uma grande concentração do total dessa dívida ajuizada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), correspondente a 62%, é de responsabilidade das grandes empresas, conhecidas como “grandes devedores”, pessoas jurídicas com débitos acima de R$ 15 milhões que foram agraciadas pelo Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), criado pela Medida Provisória n.º 783/2017, convertida em pela Lei nº 13.496/2017.

Para a Entidade, a queda do veto garante a imparcialidade do governo em comparação ao ano de 2017, quando empresas do lucro real e presumido, não optantes do Simples, conseguiram obter o parcelamento na forma do Programa Especial de Regularização Tributária.

 

Visite nossa página no Facebook     Visite nossa página no Twitter     Visite nossa página no YouTube
Sindicato do Comércio Atacadista de Papel, Papelão, Artigos de Escritório e de Papelaria do Estado de São Paulo - SINAPEL
Praça Silvio Romero, 132 Conjunto 72, Tatuapé - São Paulo - SP - 03323-000
www.sinapel.com.br - sinapel@sinapel.com.br
Telefone: +55 11 2941-7431