Sindicato do Comércio Atacadista de Papel, Papelão, Artigos
de Escritório e de Papelaria do Estado de São Paulo
São Paulo - SP
Paranapiacaba - SP
Aparecida do Norte - SP
São Paulo - SP
São Carlos - SP

Notícias da Fecomércio

21/05/2014  PREVIDÊNCIA - Redução positiva


Previdência Social registra queda de déficit no primeiro bimestre
Apesar da queda, governo projeta déficit de R$ 40 bilhões em 2014


O Ministério da Previdência Social divulgou em março o resultado do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) referente ao primeiro bimestre de 2014. O relatório aponta que o déficit da Previdência alcançou R$ 7,1 bilhões. Conforme pode ser visto na tabela abaixo, ainda no primeiro bimestre deste ano, a arrecadação apresentou uma evolução de 15,1%, passando de R$ 43,3 bilhões (2013) para R$ 49,8 bilhões. Já as despesas apresentaram crescimento de 7,7%, passando de R$ 52,9 bilhões para R$ 57,0 bilhões.



 

Com esse quadro, o déficit do RGPS caiu de R$ 9,6 bilhões, no primeiro bimestre de 2013, para R$ 7,1 bilhões no primeiro bimestre de 2014, reduzindo a necessidade de financiamento em 25,5% em comparação ao mesmo período do ano passado. Apesar da queda no primeiro bimestre do ano, o governo projeta um déficit de R$ 40 bilhões em 2014. Os valores citados são nominais, ou seja, não estão corrigidos pela variação da inflação. 

O Ministério da Previdência aponta que o resultado do primeiro bimestre de 2014 foi impactado pelo crescimento da massa salarial, do mercado formal de trabalho e o aumento dos repasses da compensação da desoneração da folha de pagamento. Para este ano estão previstos R$ 11 bilhões em repasses da compensação da desoneração da folha de pagamento, aumento de R$ 2 bilhões em relação ao ano de 2013. 

Além disso, o menor reajuste do salário mínimo, que foi de 6,8% em 2014, contra 9% em 2013, e o menor reajuste dos benefícios acima do piso previdenciário (5,56% em 2014 em face aos 6,20% em 2013) também contribuíram para a redução do déficit. 

Para 2014, o Ministério da Previdência aponta uma redução das despesas com passivos. Nesse sentido, existe uma previsão de redução na concessão de auxílio-doença em função de maior controle na avaliação e concessão deste tipo de benefício, que impactará na redução da despesa. 

A redução do déficit da Previdência Social no primeiro bimestre do ano é positiva, mas não satisfatória, uma vez que ano após ano, essa conta apresenta resultado negativo. No longo prazo, caso não haja uma adequação na previdência social do país, a necessidade de financiamento será muito maior, já que o perfil da pirâmide etária brasileira caminha para o envelhecimento. 

Portanto, cabe às autoridades do País, buscar, o quanto antes, uma reformulação para que a previdência social seja sustentável o mais breve possível. A meta é não prejudicar o futuro dos atuais contribuintes porque teremos, no longo prazo, uma quantidade muito maior de beneficiários do que contribuintes da Previdência Social.



 

Visite nossa página no Facebook     Visite nossa página no Twitter     Visite nossa página no YouTube
Sindicato do Comércio Atacadista de Papel, Papelão, Artigos de Escritório e de Papelaria do Estado de São Paulo - SINAPEL
Praça Silvio Romero, 132 Conjunto 72, Tatuapé - São Paulo - SP - 03323-000
www.sinapel.com.br - sinapel@sinapel.com.br
Telefone: +55 11 2941-7431